topbella

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Sim, eu tenho peito!


" Eu te deixo ser, deixe-me ser então" C.L




Nunca fui um exemplo de boa auto-estima, e o mais interessante é que todas as minhas características viraram defeitos por que alguém me avisou que elas não poderiam ser como são. Passei toda a infância sonhando em fazer um rabo-de-cavalo bem alto na cabeça, mas tudo que fiz foi cara feia para minhas orelhas, que disseram ser grandes demais.
Passada essa fase, me disseram que meu o quadril era grande demais. Que eu tinha barriga demais, peso demais e eu vítima de toda essas  informações estampadas nas revistas e vendidas na t.v como garantia de felicidade as absorvi. Hoje, ao rever algumas fotos de dez, oito anos atrás consigo ver o quão bonita eu era e quanto tempo eu perdi, me achando feia e indigna de qualquer elogio.
Submersa a tantos resiquios da época, tenho reagido ao que parece incomodar tanta gente menos eu: o tamanho dos meus seios. Minha coluna não reclama, meus olhos não reclamam e eu não entendo por que as pessoas a minha volta resolveram reclamar.  
Confesso estar muito cansada de responder aquela tia chata ( tenho certeza que você tem uma!), a amiga, ao amigo e até a minha mãe que não, eu não vou operar. O motivo: Eu não quero. Mas não quero também ficar ouvindo que eles são grandes demais, que se operasse ficaria mais magra, que poderia usar qualquer roupa, que poderia arrumar um namoradinho. Cansei de associarem meu estado civil ao meu corpo, cansei de se preocuparem com aquilo que não me preocupa.
Há quatro anos atrás, apresentei minha monografia prometendo a mim mesma fazer o que tivesse ao meu alcance para que as crianças de todas as etnias, crenças, cores e condições financeiras tivessem o direito de serem elas mesmas, dando o mesmo direito ao colega ao lado. Não só por essas crianças, mas por mim mesma e pelo que eu acredito eu fico com meu soutien 48. É essa quem eu sou, que me aceitem e que me amem, exatamente assim.

4 comentários:

@blogdochico disse...

Acho que o problema das pessoas é repararem demais nas outras ao redor. Talvez se elas se preocupasse mais com elas mesmo o mundo seria muito melhor.

Acho que todo e qualquer corpo é perfeito, a diferença de corpos e tudo mais. Se todos fosse iguais, seria um tédio e haveria pessoas reclamando disso.

E você é linda assim, do seu jeito, naturalmente.

Não dê ouvidos, seja feliz porque és assim. E ao verem que é feliz com o corpo que tem, eles mesmo vão ficar envergonhado dos deles por repararem e deixa as vezes as pessoas com a auto estima baixa por ouvirem coisas absurdas como essas... Talvez ai aparece essas doenças, anorexia e outras doenças, ate mesmo depressão por não ser 'aceita na sociedade com o corpo que tem'.

E sim, você tem peito pra deixar todos esses comentários que fazem pra lá e não ligar pra isso.

E parabéns pelo seu corpo. É lindo. :)

*Natália* disse...

Você é uma pessoa sensacional. Qd não te falarem isso, me procura q eu te digo.

O q importa é o que vem de dentro. Das vezes q vc me deu o apoio q eu procurava, das vezes q me fez rir...

O resto deixa no resto mesmo.

Love

Sertaneja disse...

Não existe feio ou bonito.
Se você me perguntar se eu aceitaria um bom dinheiro para mudar alguma coisa em mim, eu recusaria. Estou muito bem.
Beijos.

❀тєcα❀ disse...

Eu tinha complexo por ser magra demais, meu sonho era ser corpuda, "gostosuda" até que um dia, sem que eu percebesse fiquei gorda, e vi o quanto é ruim, sofrível mesmo, fiquei magra de novo e aprendi a sr feliz do jeito que sou...

About Me

Minha foto
♥MáH♥
Alguém aprendendo a lidar com emoções, sentimentos...alguém aprendendo a viver.
Visualizar meu perfil completo