topbella

sábado, 23 de fevereiro de 2008

Notícias...

Os dias passam e a luz dentre as nuvens parece dar algum sinal.
Tenho sorrido pra visinhos, dito te amo para amigos e lembrado de falar pra família o quão importante ela me é.
Tudo parece menos árduo e uma estranha leveza me toma conta.
As vezes tenho saudades...mas são tão gostosas e doces que não me fazem mais mal.
Também ganhei uma companhia, um amigo que sempre retorna nso meus piors momentos e que consegue arrancar de mim as mais prazerosas risadas!
Confesso que ainda tenho medo. Medo do novo dia seis que se aproxima e principalmente do dia oito, data que tanto já foi comemorada.
Tenho medo de sofrer tudo de novo, de ter um retrocesso... mas esse medo não me impede mais de viver, não me algema a supostas situações.
Estou feliz pelo frio na barriga que tenho sentido e pela ansiedade que tem me surprendido.
Estou grata as visitas que tenho recebido nessse blog... foi uma surpresa maravilhosa ve-los aqui.
Prometo postagens mais rosas e menos sombrias.. nem que isso seja um logo processo.
Beijo grande à vocês !

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2008

Brinde ao cinza...

Mais um dia, mais uma chuva...
Inexplicavelmente o céu ainda chora...
Fico pensando no que houve e no que não chegou a existir
fico pensando na durabilidade de todo o luto,
imensamente desgastante e infundado à meus olhos.
O brinde? Claro... é dia seis... dia de brindar, quebrar as taças talves... mas brindar.
O cinza lá fora vai passar e só me resta esperar o cinza daqui de dentro se dissipar.
Brindemos então!
Só isso nos resta, infelismente, sem nenhuma razão plausível
só um vinho seco e amargo ficou...
Amizade? Já dizia o poeta:
" Pra que mentrir[...] tentar ficar amigos sem rancor...
a emoção acabou, que cosnsidência é o amor...
a nossa música nunca mais tocou..."

Tim Tim...

sábado, 2 de fevereiro de 2008


Não existe palavra exata para o momento. Pra ser sincera, não existe definição, conceito ou qualquer coisa que o paralise, que limite-o.

Indago até cançar o porque de tudo isso, o porquê da não evolução do meu quadro espiritual... Amarras e algemas me impedem de caminhar, gaiola de memórias me impede de voar. Eu preciso do mundo lá de fora, preciso da emoção brincando de esfriar barriga e esquentar as bochechas...

Preciso esquecer o passado já esquecido por todos e renascer da morte como pessoa. Se fui assasinada tempos atrás, a vida não se foi por completo... deixou pegadas pra que eu voltasse... E é o que mais quero.

Preciso.

Que todas as lágrimas sentidas e dolorosas se dissipem e voltem apenas com função de comemoração.

Que todo amor ainda guardado se dilua e dê lugar àquele que for verdadeiro e mútuo.

Que eu volte à existir de verdade...

About Me

Minha foto
♥MáH♥
Alguém aprendendo a lidar com emoções, sentimentos...alguém aprendendo a viver.
Visualizar meu perfil completo