topbella

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Despedindo...


Entre tantas decisões, a mais acertada: Me despedir.
Não vou dar meu último adeus e partir, porque isso seria impossível, tamanho o sentimento que se criou. Vou sim, me recolher por um tempo até arrancar de mim a capacidade de ficar mal com coisas que me são abstratas.
Talvez seja hora de organizar a vida, engavetar o passado e sonhar com o futuro. Um futuro REAL, concreto e palpável.
Talvez esteja na hora de separar dimensões que sempre se completaram em mim...
Sim, talvez seja um erro essa atitude, mas minha alma pede isso a algum tempo... e dessa vez eu a ouvirei.
Dói em mim me afastar tanto e dói ainda mais querer esse afastamento. Mas também doeu os mal entendidos, as acusações, as substituições, a indiferença, as desconfianças, as subestimações.
O abstrato feriu o concreto: atravessou metais e tecidos e chegou até a carne.
Então, ficamos assim...
Eu cuido de verdade de mim e volto mais realista, mais perspicaz...Volto menos ingênua e sem lentes cor de rosa nos olhos.
Se existir saudades, reviva as histórias inventadas em nossas "segundas" vidas.
Não temos o cheiro um do outro, nem conhecemos a textura da nossa pele...mas sabemos sentir com a alma. E foi nisso que eu me apeguei por tanto tempo.
Se sentir saudades os atalhos que levam até à mim ainda serão os mesmos.
Se sentir saudades...talvez essa vida de mentira tenha um pouco de verdade.
E se assim for, eu estarei errada e toda a dor terá valido a pena.


( Não, esse texto não se refere a uma única pessoa em especial, não é uma carta...É fruto de um conjunto de situações...)

About Me

Minha foto
♥MáH♥
Alguém aprendendo a lidar com emoções, sentimentos...alguém aprendendo a viver.
Visualizar meu perfil completo