topbella

terça-feira, 31 de julho de 2007

É hora de viver




Sepultemos os antigos planos


pois já não há razão para que aconteçam


Acordemos de sonhos impossíveis


que a realidade nos chama


com voz rouca e fria


Andemos no chão de solo rochoso


por que as nuvens foram feitas para o céu


e este está bem longe daqui


Abramos os olhos


só para enxergar o real


e esquecer do imaginado...


É hora de viver


existe um mundo lá fora


e tantos sonhos, planos e imaginações


guardados no peito não nos empurram para a vida,


isso é algo raro...


Eles nos mantém aprisionados


numa irrealidade hipnotizadora


congela nossa alma


imobiliza as ações


cega nossos olhos...


Sejamos vivos...


Apenas vivos...


quinta-feira, 26 de julho de 2007

Descobertas e Poesia




Mais uma semana se passou.

A tentativa do diário em prosa ficou para trás...

É época de descobertas

e a cada dia eu descubro mais de mim mesma.

Descubro por exemplo que apesar da forma,

capaz de confundir os leigos

tudo que escrevo não é poesia...

São apenas sentimentos expressos em texto.

Descubro que não leio poesias,

não decodifico as palavras

do retrarto da alma do poeta...

Descubro que não recitos poesias

aos ventos,

fazendo do meu corpo

uma forma de expressão do que não me pertence.

Poesias?

Não as crio apenas,

também não só as leio, nem as recito.

Eu as vivo...em cenários, pezares e sensações.

Vivo suas questões mais profundas...

Hoje, nada sou...

No máximo,apenas um iniciante,

um aprendiz de aprendiz de poeta.

quinta-feira, 19 de julho de 2007

Fragmento de um dia de chuva, reflexão e renovação


Enquanto os dias se arrastam a chuva reafirma a frieza da alma. As noticias chegaram tão avassaladoras que a pobre alma foi congelada, solidificada, podada.


Ainda não encontrei a palavra exata para mais íntegra expressão, tão pouco treinei um convincente sorriso de refúgio... Escolhi vivenciar o momento na sua composição mais crua, mais autêntica.


O ar perfumado me leva pra longe... Todo o aroma é desconhecido ao mesmo tempo em que familiar.
Os sonhos acabam por ser premonitórios e me confundem na transição absurda do palpável e do abstrato. Real? Nada é milimétricamente real, não para mim. Acordo com alguns versos musicais foliando na minha mente, mas meu corpo não compartilha tal momento... Não hoje, não já.
Hoje preciso apenas cogitar hipóteses insanas, varrer tudo que está mofando dentro de mim e preparar a terra do peito para flores e frutos saborosos.


As notícias? Aguardo as boas e fortificantes, pois tudo que se desvia desta regra será pó e mofo esperando para ser varrido. E será.

segunda-feira, 16 de julho de 2007

Óculos rosa






Um óculos rosa...

Pronto! O mundo se transforma!!!

Das lentes coloridas eu vejo crianças brincando

idosos se exercitando num parque bem verde.

Das lentes coloridas eu vejo um banquete

vejo inúmeros sorrisos, tanto compartilhar.

Se olho pra cima

o céu é tão perfeito...tão azul...

Ao dar alguns passos reencontro o mar

agora tão rico, tão íntegro.

Das lentes coloridas

enxergo o amor, a cura, a felicidade

Mas meus óculos caíram no asfalto...

não há mais grama verde

as crianças cheiram cola na esquina

os idosos estão apanhando nas ruas

Sem meus óculos a fome é real

o céu fica cinza e se confunde com o asfalto

se eu olho para o horizonte...

Sem meus óculos

o mar se mistura com o óleo de um carro

que está sendo assaltado no sinal

Onde está o amor?

E a cura?

Por que perdeu-se o interesse por ela?

Óh Cristo...Tu de braços abertos...

Tu, maravilha desta terra

abençoai-nos transformando nossas íres

em lindas íres rosas...





quarta-feira, 11 de julho de 2007

A luz que ascende o olhar



De repente me lembrei dessa música...Não sei bem porque, não sei bem pra que..Mas aqui está...


A Luz que ascende o olhar

Débora Blando


A luz que ascende o olhar

Vem das estrelas no meu coração,

Vem de uma força que me fez assim,

Vem das palavras,lembranças e flores regadas em mim.


O tempo pode mudar,

A chuva lava o que já passou,

Resta somente o que eu já vivi,

Resta somente o que ainda sou.


A luz que ascende o olhar

Vem pelos cantos da imaginação,

Vem por caminhos que eu nunca passei

Como se a vida soubesse de sonhos que eu nunca sonhei.

Vem do infinito, da estrela cadente,

Do espelho da alma,

Dos filhos da gente,

De algum lugar

Só pra iluminar.

A força vem de onde eu venho,

De tudo que ascende e a vida calada

Me olha, e entende o que eu sou,

Tudo o que é maior

Vem do amor, vem do amor.


A luz que ascende o olhar

Vem dos romances que viram poesia,

Vem quando quer, se quiser, se vier,

Vem pra ascender e mostrar o amor que a gente não via.

Vem como um passe de pura magia,

Como se eu visse e jurasse que há tempo já te conhecia.


Vem do infinito,

da estrela cadente,do espelho da alma,

Dos filhos da gente,de algum lugar só pra iluminar.

A força vem de onde eu venho,

De tudo que ascende e a vida calada,

Me olha e entende o que eu sou,

Tudo que é maior,vem da luz que ascende o olhar,

Vem das estórias que me adormeciam,

Vem do que a gente não consegue ver,

Vem e me acalma, me traz e me leva pra perto de você...

E me leva, mais pra perto de você.

segunda-feira, 9 de julho de 2007


Pedaço de papel



Devagar delineio linhas de sentimento e expressão num pedaço de papel qualquer...

bem devagar começo a reviver sonhos e realidades

que se misturam numa nostalgia prazerosa e embebedecedora.

Devagar as palavras vão surgindo com vida e verdade...

cada letra é sentida, sofrida e pensada,

e assim um desabafo nasce aos poucos...vagarosamente.

Devagar a incertesa vai morrendo, o amor vai crescendo e eu fico ali,

delineada num simples pedaço de papel.

No papel está imprimida minha alma, meus segredos e minha vida.

As palavras que ficam são simplismente expressões de minha existencia...

que será eterna graças à u simples pedaço de papel.

sexta-feira, 6 de julho de 2007

Quase tudo que amo está aqui


Quase tudo que amo está aqui.

O sol bem fraquinho anunciando um novo dia,

o enorme número de passarinhos me servindo

de sdespertador a cada manhã...

Nas ruas os comprimentos, as gentilezas.

Quase tudo que eu amo está aqui...

Os vizinhos quase parentes,

os sorrizos e as conversas com desconhecidos.

Amo o friozinho do final da tarde

e amo ainda mais a oportunidade de ver o sol se pondo

e a lua surgindo magestosamente.

Quase tudo que amo está aqui...

Amo o meu ar, o meu céu tão azul

amo a chance de observar tantas estrelas juntas

Amo você!

E mesmo não estando sempre presente

você sempre está aqui...desntro de mim.

Talves por isso eu possa dizer

que quase tudo que amo está aqui


quinta-feira, 5 de julho de 2007

Partida


Entro num trem

engulo lágrimas

e espero a paritda

enquanto te olho de longe.

As mãos se desunem

um sorriso saudoso nasce no canto dos lábios

Existe um mar no caminho

existem milhas à serem percorridas

Relembro risadas, palavras

revivo emoções, companhia

E espero o próximo reencontro

anciosa pra viver o amor.



( Aff!!! ando meio melancólica ultimamnete)

quarta-feira, 4 de julho de 2007

Aquela garota


Onde está aquela garota soriidente, sonhadora que eu vi partir num ônibus qualquer?

Onde estão seus sonhos, seus erros, sua emoção?

Acabou-se, calou-se.

O tempo passou, as palavras aprimoraram-se, mas os sorrisos fecharam-se.

As experiencias cresceram

Os sonhos morreram

O ônibus chegou...os erros viraram lições

A emoção foi engolida e castrada

Mas onde está aquela garota?

Hoje, a garota é mulher.

Mulher insegura, preocupada com imagens a zelar

Mulher maquiada escondendo emoções

sentimnetos...escondendo a si mesmo.

Mulher que só gostaria de ser aquela garota mais uma vez.

segunda-feira, 2 de julho de 2007

Não quero


Não quero...

Não quero desvendar suas incógnitas, não quero entender seus mistérios
A distância não existe por acaso... existe pra separar o que o universo não quer unir
A mínima distancia... os passos que podem ser dados e ficam presos aqui...
no chão do nosso sentimento.
Não quero engolir palavras que gostariam de ser ditas ...não quero maquiar meu rosto
e impedir-lhe de se expressar...não quero olhar pro horizonte só pra fingir que não o vejo
não quero contar segundos do relógio...não quero pular a cada toque de telefone
Não quero me entregar... não quero te amar...
Não quero

About Me

Minha foto
♥MáH♥
Alguém aprendendo a lidar com emoções, sentimentos...alguém aprendendo a viver.
Visualizar meu perfil completo