topbella

quinta-feira, 23 de junho de 2011

Minha própria solidão



Há quem fuja da solidão e busque refugio em outras pessoas, outras cidades, outras vidas. Eu faço parte do grupo que se sente acolhida por ela e não muito raro vou bater em sua porta para " matar as saudades". Por mais  estranho que possa parecer, é exatamente assim que me sinto: acolhida em meio aos meus próprios pensamentos e emoções, ouvindo só a mim mesma como conselheira.
Na maioria das vezes, embora nem todos os amigos consigam entender ou simplesmente respeitar esse meu momento, é essa solidão que me fortalece. Já não sei dizer quantas vezes precisei explicar que não havia problema algum, que eu não estava chateada com ninguém ou que eu não queria conversar com ninguém, sendo essa última fala causadora de muitos desentendimentos. E apesar de tudo isso, não consigo viver sem esses meus momentos de solidão.
Acredito mesmo que todos deveriam se dar ao luxo da solidão vez ou outra. Se dar ao luxo da própria companhia, de ouvir a voz da alma e de se perceber como elemento principal da própria existência. 
Nem sempre minha solidão é tão lírica ou tão centrada, há vezes também em que eu passo esses momentos assistindo a algum filme superficial que me faça rir ou me deliciando, sozinha, com pratos não tão saudáveis mais extremamente apetitosos. 
Independente de como acontece eu não saberia deixar essa prática de lado. Independente do quanto isso magoe algumas pessoas, o fato de eu não querer a sua companhia naquele momento não invalida qualquer sentimento. A minha solidão é apenas a parada de uma longa viagem numa rodovia movimentada. E o melhor de tudo é que eu sempre volto, recuperada e com um humor bem mais leve como souvenir.
No final, sempre vale a pena! 

sábado, 4 de junho de 2011

Amigos de Farmácia


As vezes eu queria poder comprar um (a) melhor amigo(a) na farmácia. E isso nada tem a ver com a ausência total de amigos ou coisa do tipo. Eu só queria essa relação de melhores amigos que vejo por aí e que já vivenciei em outros tempos.
Explico.
O que me faz falta é a proximidade física das pessoas. É poder ligar a qualquer hora e sair para qualquer coisa.
É saber quando a pessoa terá disponibilidade para mim e quando ela estará em suas próprias ocupações. É saber exatamente o seu gosto e não ter que pensar várias vezes numa opção de presente. 
As vezes eu só queria ter alguém pra contar tudo e fazer isso olho no olho. Alguém que freqüentasse minha casa e conhecesse meus outros amigos.
A verdade é que mesmo com tantos contatos reais e virtuais em muitas vezes eu ainda me sinto sozinha. As circunstâncias da vida me afastou de alguns melhores amigos e eu não os substituí, o que me faz muita falta. Por mais que eu ame meus amigos, por mais que eu saiba do apreço deles por mim, sei que não sou a melhor amiga de nenhum deles e sei também que recuei em alguns casos por não conseguir retribuir com a mesma intensidade esse " título" de amizade. Recuei porque não era mútuo.
Faz parte...
Um melhor amigo não se elege quando você bem entende. Um melhor amigo nasce aos pouquinhos, um dia após o outro. E como esse tipo de cultivo anda complicado para mim eu fico imaginando como seria prático ir numa farmácia e comprar um melhor amigo. Seria  mais fácil, mais rápido...
Mas espera aí... Quem disse que a vida tem que ser fácil não é mesmo?






About Me

Minha foto
♥MáH♥
Alguém aprendendo a lidar com emoções, sentimentos...alguém aprendendo a viver.
Visualizar meu perfil completo