topbella

sexta-feira, 28 de março de 2008

Coisas que experimentei, aprovei e que com certeza fizeram a minha vida valer muito mais a pena:
Lembrei apenas de 30 delas, mas acredito ter esquecido de muitas outras, rs


1- Assistir a um pôr-do-sol na praia;
2- Mergulhar no mar num dia de muito calor;
3- Dormir de conchinha, nem que seja por 15 minutos;
4- Comer pizza com os amigos numa noite quente de verão
5- Comer pizza com os amigos nua noite fria de inverno;
6- Ouvir música acompanhada enquanto chove do lado de fora;
7- Reler diários, ver fotos... reviver o passado por alguns instantes;
8- Chorar por amor;
9- Comer chocolate de boa qualidade sem culpa, numa tarde entediante;
10- Ler ao menos um livro. Provavelmente você vai querer ler outros depois.
11- Cultivar ao menos uma amizade à distância;
12- Ligar para esse amigo distante, em datas mais improváveis possíveis;
13- Cozinhar para si mesmo, e saborear o que cozinhou, fazendo companhia a si própria;
14- Cozinhar para amigos;
15- Cantar e ouvir a música preferida quando tudo parece mal;
16- Fazer um esforço e se dar de presente algo que queria, e estava longe de ganhar.
17- Escrever poemas, prosas... enfim, escrever o que vem a alma, ao menos uma vez por mês.
18- Curtir uma noite com dança.
19- Visitar um lugar que tenha vontade. Seja pela primeira vez ou não.
20- Se apaixonar;
21- Pegar um bebê no colo. Filhotinhos causam quase a mesma emoção.
22- Assumir alguma opinião em público, mesmo que essa seja contrária à maioria.
23- Ser confortada no colo;
24- Dizer para pessoa mais especial da sua vida o quanto ela é importante;
25- Deixar-se ser elogiada;
26- Tomar banho de chuva.
27- Passar a virada do ano com alguém especial;
28- Tomar banho quente (morno) e demorado, com sabonete com cheirinho diferente e gostoso. (Sugiro o de limão com açúcar da Natura)
29- Conhecer ao menos uma obra de Fernando Pessoa.
30- Parar e reconhecer que alguns dos minutos mais cotidianos da nossa vida são tão mágicos que a faz valer a pena
.

segunda-feira, 24 de março de 2008

Entre dúvidas, certezas, inseguranças e poesias


Confesso que ainda estou confusa, e que se não tivesse certeza absoluta que essa minha confusão misturda com insegurança estivesse bem guardada aqui, longe dos olhos de quem protagoniza a história, não estaria postando as palavras que me vieram a mente noite dessas...

Mas.... aqui estou...

Não se trata de poesia, acho... mas vou ser fidedígna a sua criação...


Um caso que chega ao fim


Numa noite qualquer um estalo veio a mente

Já somos o resto do que não chegamos a ser.

Talvez fomos...

mas tudo num único instante,

nuns poucos minutos que se perderam no tempo.

Agora resta-nos conversas opacas

sem brilho, sem paixão...

alguns beijos sem troca

algumas perguntas sem respostas.

Todo fim é anunciado,

são os olhos da alma que se negam a enxergar

Mas não os meus,

os meus alertam-me que o fim é agora.

O pior é saber que seria hipocresia pensar em retomar

o caminho deixado e trocado

a amizade tolida por nós.

A antiga amizade não pode mais ressugir

trasformou-se... evoluiu...

O que fica disso tudo é a cura

o que fica é o sorriso

o que fica é o antes ja esquecido.

Mais um caso.... tudo não passou de um caso.

Um caso não tão certo na hora mais exata que podia existir.

Um caso que chegou ao fim.

Quizera eu que fosse um caso de amor

mas esse....

foi simplimente um caso.




quinta-feira, 20 de março de 2008

Falta...


Sinto falta de poesia. Sinto falta da palavra sentida,
expressa em versos e prosa.
Sinto falta de trovadorismo, carrossel e serenatas ao luar.
Sinto falta da boa música, interpretada com alma e coração.
Sinto falta da amizade entre as pessoas
Do encanto pelo céu estrelado.
Sinto falta da paixão descabida, da amizade colorida
Da criança segura na rua.
Sinto falta do café oferecido quente e forte.
Sinto falta da esperança que foi assassinada
Falta de sentir a areia nos pés descalços
De correr e dançar na chuva.
Sinto falta da bandeira na mão, da tinta na cara, da luta no peito.
Sinto falta do amor...
Amor que nos move e que incendeia.
Amor que convida, que transforma.
Amor carnal, amor por um ideal
Amor fraterno, amor eterno, amor de verão.
Sinto falta do que gera a vida e o que a faz valer a pena.
Sim, falta-NOS o amor.

sábado, 8 de março de 2008

Medo de escuro


Tive medo do escuro
E este me enclausurou
E eu fiquei, deixei-me levar
Também por medo de agir
Tive medo do escuro
E este, por vezes me sufocou
Calou minhas falas
Cessou o meu canto
Tive medo do escuro
E este facilmente me enganou.
E eu acreditei em tanta loucura
Confundi emoções com sentimentos
Orgulho com amor.
Tive medo do escuro
E este, roubou minha alma
E eu quis um dia deixar de viver.
Tive medo do escuro, muito medo.
Mas um dia, de repente, o sol chegou.
Suave, aqueceu-me aos poucos
E foi me libertando...
Senti seu brilho em meu rosto
E de repente, me surpreendi cantarolando
Músicas já sentidas e esquecidas
Minha sanidade acabara de chegar.
Com o passar dos dias
A luminosidade fortaleceu-me
E o meu sangue já congelado
Começou a dar sinais vitais
Minha alma acordou de um sono profundo
A escuridão está se dissipando
Um mormaço me instiga a fazer planos para o verão
E eu... Hoje eu brindo a vida.

About Me

Minha foto
♥MáH♥
Alguém aprendendo a lidar com emoções, sentimentos...alguém aprendendo a viver.
Visualizar meu perfil completo